quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Fibras para cães obesos

Tabyta Tamara Sabchuk - Doutoranda em Zootecnia – UFPR 

Fibras para cães obesos

As fibras mesmo não desempenhando um papel nutricional como proteínas e gordura, são importantes para cães. Mesmo os cães não conseguindo digerir a fibra, por não possuem enzimas específicas. No entanto, podem ajudar na saúde intestinal (Fahey et al., 2004), ser uma importante ferramenta para perda e controle de peso em animais obesos, diabéticos, além de que pode aumentar a saciedade dos animais entre as refeições.

Com o aumento de cães obesos, muito pesquisadores vem estudando e avaliando os efeitos de aumentar a fibra dietética na alimentação de cães. Se com esse aumento, influenciaria no aproveitamento dos nutrientes, afetando as características das fezes, como consistência, odor, quantidade e frequência de defecação. Além de efeitos na condição corporal de cães e saciedade. Nesse artigo, vamos discutir pontos importantes da obesidade em cães, características de cada tipo de fibra, discutir sobre algumas fontes de fibras utilizadas na nutrição de cães, quais as principais vantagens e desvantagens das fibras e alguns resultados obtidos pelo nosso grupo de pesquisa.

Obesidade em cães

A obesidade em cães vem crescendo dia após dia. Isso pode ser uma consequência da combinação de muito fatores. Tais como:
  • Oferta de alimentos e petiscos saborosos e atrativos, que levam ao consumo além das suas necessidades;
  • Associado com o motivo acima, a falta de controle dos tutores no fornecimento do alimento, que por querer agradar e retribuir o carinho, compensam em petiscos e ração;
  • Vida sedentárias que alguns animais podem levar, pois muitos vivem em apartamentos e ambientes restritos, consequência da proximidade com os seres humanos;
  • Ainda, há o fator genético, em que algumas raças são mais propensas a obesidade, do que outras.
Há várias formas de se controlar e verificar se o peso de cães e gatos está dentro dos limites aceitáveis, os mais comuns e utilizados são: peso (padrão da raça, ou se for sem raça definida, buscar um padrão semelhante); e pelo escore de condição corporal (ECC), que varia de 1 a 9, proposto por Laflame (1997). Para um cão ser considerado com sobrepeso, considera-se que esteja com o peso de 5 a 20% do peso ideal. E obeso se estiver acima de 20% do peso ideal. E pode verificar o escore de condição corporal de acordo a figura abaixo:


Fonte: http://www.alimentarvet.com/#!ecc-cao/c3gq
Além disso, com a obesidade os cães podem apresentar outros problemas de saúde, como problemas ortopédicos, respiratórios, diabetes e entre outras doenças (German et al., 2006). Tal situação pode reduzir muito o tempo e a qualidade de vida dos cães.

Todos queremos que os nossos pets vivam mais e melhor, para isso há várias ferramentas para prevenir a obesidade e reduzir o peso quando necessário. Portanto, basta mudar alguns hábitos seus e do seu cão, fazendo com que seu cão aumente a atividade física, por meio de caminhadas, incentivando a brincar com brinquedo interativos e adequados para a segurança do seu cão. Atualmente, há vários brinquedos pet inclusive para a hora da alimentação. Além disso, de acordo com German et al. (2006) a melhor forma para reduzir peso em cães, seria restringir o consumo de energia. E isto pode ser feito sem reduzir a quantidade de alimento que o cão recebe por dia, incluindo maior quantidade de fibra a dieta. Isso pode trazer vários benefícios aos animais.

Definição de fibra, classificação e principais efeitos

São todos os polissacarídeos (celulose, hemicelulose, pectinas, gomas e mucilagens) e lignina, que não são digeridos pelas secreções do TGI do homem (Trowell et al., 1976). As fibras podem ter características distintas como solubilidade e fermentabilidade, e isso influenciará os possíveis efeitos nos cães.

Tanto as fibras solúveis quanto as insolúveis têm sido utilizadas como uma forma de restringir o consumo, diluindo energia e buscando o controle de peso dos animais de companhia (NRC, 2006). Considerando tais fatos, o papel e a importância das fibras têm sido repensados à medida que diversas ações benéficas desses componentes passaram a ser consideradas, tais como regulação dos níveis glicêmicos, produção de AGCC, a melhora da saúde intestinal e a prevenção do câncer no intestino, provavelmente pela menor permanência de conteúdo no trato (Lattimer & Haub, 2010). Outro ponto importante, tanto para os cães como para os seus tutores, é a diluição da energia, por exemplo, se o animal está obeso, ele precisa ingerir menos calorias, com uma dieta com mais fibra, esse animal irá comer a mesma quantidade que estava acostumado a comer, no entanto com menos calorias.

No entanto, alguns trabalhos indicam que as diferentes fontes de fibras podem interferir na palatabilidade da dieta, ou seja a aceitação da dieta pelos cães (Weber et al., 2007) e reduzir a digestibilidade dos nutrientes, além de alteras as características fecais (Fahey et al.,1990). 

Principais fontes de fibras utilizadas na alimentação de cães

Não existe na legislação quanto a um mínimo e nem a um máximo de inclusão de fibras em dietas para cães, desta forma isso varia bastante, dependendo da classificação da dieta quanto ao segmento comercial (econômica, prêmio e super-premium). Em uma pesquisa realizada por nosso grupo de pesquisa foi observado: 
  • Dietas básicas continham de 4 a 6,4% de fibra bruta.
  • Dietas prêmio de 2,5 a 4,5% de fibra bruta;
  • Dietas super prêmio de 2,4 a 4,5% de fibra bruta. 
  • Dietas lights continham de 4,5 a 18,2% de fibra bruta.
Nas dietas lights observou-se que além da fibra inerente aos ingredientes da formulação, incluiu-se também outros ingredientes fibrosos, sendo os principais encontrados (com a % que foi encontrado nas dietas) polpa de beterraba (71,42% das dietas continham polpa de beterraba), celulose (42,85%), casca de ervilha (33,3%), semente de linhaça (33,3%), casca de soja (28,5%), aveia (23,8%), Psylium (23,8%) e parede celular de levedura (14,2%). Além disso, na maioria das dietas encontrava-se mais de duas fontes de fibras na sua composição.

Como observados nos dados acima, a polpa de beterraba é uma fonte muito utilizada na nutrição de cães, no entanto o Brasil necessita importar esse produto. Há várias outras alternativas, com grande disponibilidade no Brasil e que vem sendo estudadas, como por exemplo a casca de soja e cana-de-açúcar. 

Nosso grupo de pesquisa, realizou um estudo avaliando essas fontes de fibras, quanto a digestibilidade dos nutrientes, características fecais, palatabilidade, ou seja, aceitação do alimento pelo cachorro e condição corporal de cães adultos com peso normal. Vamos resumir brevemente os principais resultados obtidos.

Digestibilidade: aproveitamento dos nutrientes

Foram avaliadas dietas com inclusão crescente de casca de soja, polpa de beterraba, cana-de-açúcar e celulose. Isso reduziu o aproveitamento dos nutrientes pelos animais, mas sem causar problemas na saúde destes. Essa redução, pode ser boa para animais que necessitam perder peso. Uma vez que normalmente nas rações há mais nutrientes do que as exigências mínimas requeridas (Sabchuk, 2014).

Características fecais

A inclusão das fontes avaliadas, aumento a produção fecal dos cães por dia, mas não alterou a consistência das fezes. A inclusão de fibras, também alterou o pH das fezes, sugerindo fermentação no intestino grosso, o que pode ser benéfico para a saúde intestinal dos cães, favorecendo bactérias benéficas (Sabchuk, 2014).

Palatabilidade: aceitação dos alimentos pelos cães

Para realizar essa avaliação, os cães devem ser treinados e acostumados com essa avaliação. Ao avaliar a palatabilidade das dietas, usa-se uma metodologia que compara as dietas duas a duas, disponibilizando ao animal ao mesmo tempo as duas dietas por 30 minutos. E avalia-se a primeira escolha e o consumo das dietas. Desta forma, quando confrontamos a dieta com menos fibra e com casca de soja (16% de inclusão) não influenciou a primeira escolha e nem o consumo da dieta (Sabchuk, 2014).

Condição corporal de cães

Foi avaliado também a condição corporal de cães adultos com peso normal. Os animais foram divididos em dois grupos, sendo que um dos grupos receberam a dieta com casca de soja (16% de inclusão) durante 57 dias. Nesse estudo, não observamos redução no peso dos cães que receberam a dieta com fibra. Isso provalmente ocorreu, pois o metabolismo de perda de peso, varia muito, com a idade, estado nutricional do cachorro. Ainda, em relação as características de solubilidade e fermentabilidade da fibra são importantes na obtenção de resultados (Sabchuk et al., 2014a).

Frequência de alimentação e comportamento

Há alguns estudos avaliando a influência da dieta no comportamento dos cães, Bosh et al. (2009) verificaram que dietas com maior inclusão de fibra podem promover maior saciedade em cães. E quando os animais estão em restrição de energia, com sensação de fome, isso pode desencadear aumenta a ansiedade Asakawa et al. (2001) e consequentemente aumentar comportamentos indesejados dos cães pelos seus tutores.
Outro ponto importante para fornecer dietas específicas para perda de peso aos cães que necessitam reduzir o peso. Essas dietas normalmente, tem maior quantidade de fibra, de proteína e menor de gordura.
Nosso grupo avaliou o impacto da frequência de alimentação (1 ou 2 vezes por dia) na quantidade de alimento e no comportamento dos animais. Foram avaliadas duas dietas, sem inclusão de fibra e com inclusão de casca de soja), conforme tabela abaixo:

Tabela 1. Consumo de ração em g (g de matéria natural / animal / dia), consumo por PV (g / kg PV0.75 / dia) e ingestão de EM (EM kcal / kg PV0.75 / dia) de cães alimentados com dietas sem (0CS) e com casca de soja (16CS), uma vez (1x) e duas vezes (2x) ao dia.

Foram observadas diferenças na ingestão em gramas de ração dos animais que receberam 1 e 2 vezes/dia. Em ambos, os cães recebiam a quantidade suficiente para atender suas exigências nutricionais, com acréscimo de 50% de alimento. Esses resultados sugerem, que os cães que receberam 1 x/dia ingeriram menos alimento, provavelmente a limitação foi capacidade física e não de energia. Já os cães que receberam 2x ao dia, ingeriram maior alimento em gramas e maior energia metabolizável. Isso nos mostra, que tão importante quanto fornecer uma ração com diluição de energia, é importante também controlar o fornecimento. Fornecer mais vezes, mas com a quantidade necessária pode ser uma forma para que o animal fique saciado por mais tempo. Mas ressalto, que é fundamental fornecer a quantidade exata para que não ingeri mais energia do que necessita.

Pode-se observar também, em relação a dieta, os animais que receberam a dieta com casca de soja, ingeriram menor energia metabolizável. Além dessas observações, foram avaliados também o comportamento dos animais durante esse período, não sendo observada diferença entre os tratamentos.

Observe seu cão

Já discutimos alguns pontos importante sobre a dieta e hábitos dos cães. Observar quando o animal está se alimentando pode ajudar a melhorar a alimentação do seu cão, procure identificar situações que possam levar a uma ingestão mais rápida, como presença de outros animais. Ou se é um hábito comum do cachorro. Busque formas para que ele coma mais devagar, existe no mercado vários comedouros que ajudam com isso. Identifique os melhores horários para fornecer o alimento, fazendo com que seja controlado de acordo com o que ele realmente precisa. 

Mas é importante controlar a perda de peso do animal, para que não prejudique a sua saúde. Um acompanhamento de um Veterinário ou Zootecnista é fundamental para um emagrecimento saudável.

Conclusões

Cuidar da saúde dos cães é fundamental para que tenha uma vida longa e saudável. E prevenir o sobrepeso e a obesidade é muito importante. O fornecimento de dietas específicas pode ajudar no controle e na perda de peso. Dietas com mais inclusão de fibras, controle no fornecimento de alimento e aumento de atividade física podem contribuir para isso.


Referências Bibliográficas
- Asakawa A, Inui A, Kaga T, et al. (2001) A role of ghrelin in neu- roendocrine and behavioral responses to stress in mice. Neuroendocrinology 74, 143–147.
- Bosch G, Verbrugghe A, Hesta M, et al. (2009) The effects of diet- ary fibre type on satiety-related hormones and voluntary food intake in dogs. Br J Nutr 102, 318–325.
- FAHEY, G. C. et al. Dietary fiber for dog: I. Effects of graded levels of dietary beet pulp on nutrient intake, digestibility, metabolizable energy and digesta mean retention time. Journal of Animal Science, v. 68, p. 4221–4228, 1990a.
- FAHEY, G. C. et al. The role of dietary fibre in companion animal nutrition, 2004.
German AJ (2006) The growing problem of obesity in dogs and cats. J Nutr 136, Suppl., 1940–1946.
- LAFLAMME, D. P. Development and validation of a body condition score
system for dogs: a clinical tool. Canine Practice, Santa Barbara, v. 22, n. 3, p. 10-
15, 1997.
- LATTIMER, J. M.; HAUB, M. D. Effects of dietary fiber and its components on metabolic health. Nutrients, v. 2, n. 12, p. 1266–89, 2010.
- NRC. Nutrient Requirements of Dogs and Cats. Washington, DC, USA: National Academies Press, 2006.
- Sabchuk, T.T. Fontes de fibras na alimentação de cães, Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, 2014.
- Sabchuk, T.T., Scheraiber, M.; Zanatta, C.P.; Maiorka, A.; Félix, A.P.; Oliveira, S.G. Body condition of dogs fed diets containing soya hulls, Journal of Nutritional Science, v.3, p.55-58, 2014a.
- Sabchuk, T.T; Silva, J.R.; Marx, Maiorka, A.; Félix, A.P.; Oliveira, S.G., Effect of feeding frequency of a diet containing soya hulls on the food intake and behaviour of dogs. , Journal of Nutritional Science, v.3, e60, p.1-4, 2014b.
- TROWELL, H., et al. Dietary fibre redefined. Lancet, London, v.1, p. 1967-1968, 1976.
- WEBER, M. et al. A high-protein, high-fiber diet designed for weight loss improves satiety in dogs. J Vet Intern Med, v. 21, n. 6, p. 1203–8, 2007.

Imagens
http://revistameupet.com.br/alimentacao/7-vegetais-e-legumes
http://www.babydog.com.br/saude/problemas-da-obesidade-canina
http://french.alibaba.com/product-gs/food-additive-soy-lecithin-soya-lecithin-cas-8002-43-5-for-chocolate-and-candy-60304238423.html
http://www.fiel.pt/pt/catalogo/exoticos-especiais/cana-de-acucar/?tab=5&
http://colunas.revistaepocasp.globo.com/farejadorbichos/2011/08/03/projeto-obesidade-oferece-avaliacao-clinica-e-tratamento-gratuito-para-caes-acima-do-peso/
http://www.kacpets.com/feeding-your-adult-dog.aspx