A linguagem corporal dos gatos, como decifrar?

Os animais de companhia fazem parte da vida do ser humano a bastante tempo. Hoje observa-se um aumento no número de animais de companhia, principalmente na população de gatos que no Brasil existem cerca 19,8 milhões...

Decifrando o rótulo do alimento pet food

A embalagem é uma forma de comunicação com o consumidor e tem grande participação na concorrência por um lugar no mercado, uma vez que é responsável pelo primeiro contato do consumidor com o produto, sendo objeto primordial para a definição da escolha para compra...

Importância da ingestão de água para o gato

A população de animais de estimação vem crescendo ao passar dos anos, colocando o Brasil como a segunda maior população de cães e gatos, ficando atrás através apenas dos Estados Unidos...

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Utilização e efeitos das fibras na alimentação de gatos

Tatiane Moreno

Introdução

Atualmente, além da nutrição, há necessidade que as dietas promovam saúde aos animais, isto porque as mudanças no estilo de vida e novos hábitos alimentares têm aumentado a incidência de doenças metabólicas. A indústria de alimentos para cães e gatos tem correspondido aos desejos dos proprietários, oferecendo produtos que além de suprir as necessidades nutricionais, atendem a um estilo ou estágio da vida do animal, bem como melhora as condições associadas com doenças e inabilidade crônica (ROCHA 2008). Assim, nutrientes específicos e ingredientes alimentares estão sendo adicionados as dietas para beneficiar a saúde em longos períodos ou a função bioquímica, envolvendo, por exemplo, as condições de saúde de pele, pelo, dentes e intestinos.

Efeito das fibras em gatos

Os gatos possuem o cólon com menos de 20% do comprimento do trato gastrointestinal (TGI) e não possuem ceco funcional, pressupondo que a capacidade de fermentação de fibras é insignificante (MASKELL & JOHNSON 1993). Devido a isto e, ao fato principalmente ao hábito alimentar carnívoro, pouco se tem estudado sobre a inclusão de fibras em suas dietas. Entretanto, Kienzle (1993) verificou que há ocorrência de fermentação microbiana na porção final do TGI em gatos, que causa redução do pH fecal, ativa e também modifica a composição da microbiota intestinal.

A associação de diferentes tipos de fibras na dieta de gatos pode beneficiar a absorção de nutrientes provenientes da alimentação, manter o fluxo da digesta intestinal, favorecer a formação do bolo fecal e prevenir distúrbios digestivos. As características mais importantes das fibras são a sua solubilidade e fermentabilidade, propriedades diretamente ligadas com as concentrações e componentes das frações solúveis e insolúveis que a compõem (MUSCO 2013). 

A polpa de beterraba é uma das fibras dietéticas consideradas de ótima qualidade e a mais utilizada na nutrição de cães e gatos. Isto porque a sua combinação de fibras solúveis (70%) e insolúveis (30%) confere solubilidade e fermentabilidade moderadas (FAHEY et al. 1990). Nelson et al. (2000) ao alimentarem gatos diabéticos com dieta de alta fibra e baixa fibra verificaram que, os gatos alimentados com a dieta rica em fibras apresentaram valores de glicemia média pós-prandiais baixas, quando comparado aos que ingeriram dieta de baixa fibra, associando a está o auxílio no controle de glicemia. Em relação a absorção de ácidos graxos de cadeia curta, bem como a redução da população microbiana fecal, a polpa de beterraba apresentou melhores resultados quando comparados com outras fibras dietética (celulose e uma mistura de pectina e goma arábica), recomendando-se a inclusão de fibra moderadamente fermentável na dieta de gatos (BUENO et al. 2000).

Fischer et al. (2012) estudando gatos adultos alimentados polpa de beterraba, farelo de trigo e fibra de cana-de-açúcar, constataram que a adição destas fibra reduzem a energia metabolizável e a digestibilidade dos nutrientes. Ainda, a dieta que continha cana-de-açúcar, fibra insolúvel e de baixa fermentação, foi a que ocasionou redução na digestibilidade energética, aumentou a firmeza das fezes e favoreceu o metabolismo da glicose. Ao mesmo tempo, a polpa de beterraba, fibra mais solúvel e fermentável, promoveu saúde intestinal, inferindo que diferentes tipos de fibras ocasionam respostas fisiológicas distintas em gatos. Assim, a mistura de fibras (não fermentável e fermentável) na dieta equilibra os produtos fermentativos benéficos, minimiza odor fecal e melhora a consistência das fezes.

Considerações finais

Devido aos avanços nos estudos em relação a este tema, diversas doenças como diabetes, obesidade, diarreia e constipação já podem ser prevenidas, controladas ou solucionadas. A associação de diferentes tipos de fibras na alimentação de gatos, podem favorecer o fluxo da digesta intestinal e a formação do bolo fecal. Ainda, é indispensável novos estudos com a utilização de diferentes fontes de fibra, afim de fornecer mais informações sobre as interações e seus efeitos na composição dietética, digestibilidade dos nutrientes e saúde intestinal.

Referências bibliográficas
Bueno, A. R. Et Al. Feline Colonic Microbes And Fatty Acid Transport: Effects Of Feeding Cellulose, Beet Pulp And Pectin/Gum Arabic Fibers. Nutrition Research, V. 20, N. 9, P. 1319-1328, 2000. 

Fahey, G. C. Et Al. Dietary Fiber For Dog: I. Effects Of Graded Levels Of Dietary Beet Pulp On Nutrient Intake, Digestibility, Metabolizable Energy And Digesta Mean Retention Time. Journal Of Animal Science, V. 68, P. 4221–4228, 1990. 

Fischer, M.M.; Kessler, A.M.; de Sá, L.R.M.; Vasconcellos, R.S.; Roberti Filho, F.O.; Nogueira, S.P.; Oliveira, M.C.C.; Carciofi, A.C. Fiber fermentability effects on energy and macronutrient digestibility, fecal traits, postprandial metabolite responses, and colon histology of overweight cats. J. Anim. Sci., 90, 2233–2245. 2012.

Kienzle, Ellen. Carbohydrate metabolism of the cat 1. Activity of amylase in the gastrointestinal tract of the cat1. Journal of Animal Physiology and Animal Nutrition, v. 69, n. 1‐5, p. 92-101, 1993.

Maskell, I. E.; Johnson, Janel V. Digestion and absorption. The Waltham Book of Companion Animal Nutrition. Pergamon Press, Oxford, United Kingdom, p. 25-44, 1993.

Musco, N. Role of Soluble and Insoluble Polysaccharides in Omnivore and Carnivores. National Academy Press: Washington, D.C., 2013.

Nelson, Richard W. et al. Effect of dietary insoluble fiber on control of glycemia in cats with naturally acquired diabetes mellitus. Journal of the American Veterinary Medical Association, v. 216, n. 7, p. 1082-1088, 2000.

Rocha, Maurício Adriano. Biotecnologia na nutrição de cães e gatos. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 37, n. SPE, p. 42-48, 2008.