quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Classificação dos Alimentos Comerciais

Emily Matsunaga de Barros¹, Carolina Dallagassa dos Santos² 

¹Aluna de Zootecnia – Universidade Federal do Paraná- UFPR – emilymatsunaga@hotmail.com
²Aluna de Mestrado – Programa de Pós-graduação em Zootecnia – UFPR – cadallagassa@gmail.com

Introdução

A atual nutrição de cães e gatos está muito relacionada aos hábitos alimentares de seus antepassados. No passado, devido ao estilo de vida mais solitário dos gatos selvagens do Médio Oriente (antecessores dos gatos domésticos) esses possuíam o hábito estritamente carnívoro e se alimentavam em pequenas caças e varias vezes ao dia. Já os lobos cinzentos (ancestrais dos cães), tinham costume de caçar em bando e por isso tinham acesso a grandes presas, assim faziam grandes refeições e possuíam uma grande capacidade de armazenar este alimento, pois não sabiam quando iriam se alimentar novamente. No presente, a forma com quais os gatos se alimentam se mantiveram bem semelhante ao passado, realizando pequenas refeições ricas em proteínas varias vezes ao dia. Já os cães, ainda realizam grandes refeições uma a duas vezes no dia, contudo por ser um carnívoro não estrito se adaptaram melhor com uma dieta variada.

Pensando nisso, a indústria de alimentos para cães e gatos desenvolve alimentos específicos para cada uma dessas particularidades entre espécies com as mais diferentes classificações. Esses, podendo- se diversificar de acordo com diversas variáveis, como: raça, porte, idade. Proporcionando maior longevidade e qualidade de vida a estes animais de companhia.

Classificação dos alimentos comerciais

Os alimentos para cães e gatos são segmentados de modo técnico em: completo, suplemento, coadjuvantes e petiscos.

Alimentos completos são aqueles que conseguem suprir todas as necessidades nutricionais, podendo ser conter atributos para melhorar sua qualidade.

Suplementos são misturas de componentes nutricionais que buscam complementar a dieta, muitas vezes com objetivos específicos.

Alimentos coadjuvantes são produzidos especialmente para animais com alguma patologia, pois além de suprirem todas as necessidades nutricionais contém agentes farmacológicos ativos.

Petiscos são misturas de componentes que podem conter algumas propriedades nutricionais, contudo tem como principal função agradar ou gratificar o pet podendo ser produtos mastigáveis, produzidos a partir de subprodutos de origem animal ou ingredientes de proveniência vegetal, esses tem muitas vezes apenas a finalidade de agrado e distração, podendo conter componentes que irão auxiliar na saúde oral dos cães e gatos, porém sem valor nutricional. Além disso, há uma usual classificação de acordo com a indústria no qual segmenta os alimentos de acordo com sua qualidade, são eles: Econômicos, Comerciais, Premio e Super Premio.

Segundo Carciofi e Jeremias (2010), os alimentos industrializados são classificados em quatro categorias:

  1. Econômicos: aqueles de qualidade menor e com preço mais acessível, feitos com subprodutos como: penas, farinha de ossos, cabeça e vísceras de animais, e esses, consequentemente, tem pouca digestibilidade, assim a proteína contida é de baixa qualidade, como co-produtos que nem sempre é possível aproveitar os nutrientes pelo animal, assim o pet come muito para suprir suas necessidades metabólicas e também há um grande volume de fezes.
  2. Comerciais: medianos, cujos valores são intermediários e são produzidos com ingredientes melhores;
  3. Alimentos Premio e Super Premio: produzidos com excelentes ingredientes, com valores mais elevados, se preocupando não somente em garantir uma boa nutrição para cada porte, estagio e modo de vida do animal, como utilizar ingredientes de alta digestibilidade e aditivos que auxiliam a longevidade e bem-estar dos cães e proporcionar características que agradem seus donos.
Todos eles possuem divisão entre adultos e filhotes, pois na fase de crescimento, além da alta necessidade metabólica, há demanda superior de alguns nutrientes, como: proteína e cálcio.



Dentro da classificação de rações Premio e Super Premio, podemos encontrar formulações especificas para proporcionar a melhor condição de vida ao animal, como:
Alimentos para ambientes internos, com aditivos para melhorar o odor das fezes, como o extrato da Yucca Schidigera e da Quillaja saponária, plantas que possuem propriedades capazes de reduzir o odor das excretas.

Alimentos coadjuvantes:

  1. Alimentos renais, destinados a animais com problemas renais, capazes de prevenir ou até mesmo tratar cálculos no rim, doença muito comum nos animais domésticos, principalmente felinos, a mistura feita para essa dieta tem baixas densidades de proteína, fósforo e sódio.
  2. Alimento Gastro Intestinal, destinado a animais com distúrbios digestivos, possuem nutrientes que ajudam a melhorar o sistema digestivo e para não sobre carregar o estômago possui ingredientes que proporcionam altas taxas de energia.
  3. Alimento Obesidade e Diabetes proporcionando a melhor nutrição para animais com problemas de sobrepeso ou obesidade, assim usa menor teor de gordura em sua formulação, podendo conter ingredientes menos calóricos como: farelo de arroz desengordurado e semente de linhaça. 
  4. Alimentos Hepáticos, destinado a animais com problemas no fígado, podendo ser genético ou por fatores externos, como: infecções. A formulação desses alimentos tem níveis inferiores de cobre, pois esse metal se acumula nas células do fígado podendo ocasionar mais lesões hepáticas.
  5. Alimentos Cárdico, proporcionam melhor funcionamento cárdico, podendo ter ácido docosaexaenoico e ácido eicosapentaenoico- gorduras presentes no ômega 3, que auxiliam em tratamentos para a arritmia e cardiovasculares.
  6. Alimento Hipoalergenico, destinada a animais com problemas alérgicos, como: alergia a picada de pulga, intolerância alimentar, dermatite atópica e perda de pelo, na dieta pode conter proteína hidrolisada e uma mistura de ingredientes de auxiliam a tratar a patologias, diminuindo as reações alérgicas.
  7. Alimentos Neurologicos, destinado a animais com distúrbios neurológicos e epilepsia, podendo conter em sua formulação a adição de ácidos graxos de cadeia média, usados como energia alternativa pelo organismo, que auxiliam no tratamento dessas patologias e no aumento da atenção.
Há também alimentos desenvolvidos para raças específicas, que atendem as particularidades alimentares para cada uma das raças, como: Shih Tzu, Maltês, Rottweiler, Golden Retriever, Poodle, Dachshund, Pastor Alemão, Boxer, Lhasa Apso, Pug, Schunnauzer, Pit Bull, Spitz Alemão entre outros. Algumas particularidades de algumas raças são citadas abaixo:

  1. Bulldog: além da suplementação com Zinco e ômega 3 assegurando reparação da saúde cutânea- sensível nessa raça, há a adaptação da morfologia do alimento, para favorecer a mastigação com a mandíbula braquiocefálica.
  2. Yorkshire: tem predisposição a ter problemas renais e por isso contém ingredientes que promovem o controle do pH urinário, assim previne o aparecimento de cálculos renais.
  3. Dálmata: tem predisposição a produzir ácido úrico a partir da purina alimentar e por consequência forma-se cálculos renais, por isso os níveis desse aminoácido são reduzidos em sua formulação. Além disso, essa raça apresenta alta sensibilidade cutânea, assim o alimento é suplementado por complexos vitamínicos e ômega 3 para limitar as possíveis patologias.
  4. Labrador: por serem animais de grande porte são propensos a ter problemas articulares, e por isso tem a dieta suplementada com sulfato de condroitina e glucosamina, que promovem a prevenção e tratamento. 
  5. Para diferentes etapas de vida, como: sênior gatos, gatos adultos, gatos castrados até 7 anos, gatos castrados entre 7 até 12 anos, gatos castrados acima de 12 anos, cães filhotes, cães adultos, cães castrados, ademais:
  6. Alimento sênior cães: o animal pode apresentar mudanças no seu comportamento e metabolismo, podendo apresentar quadros de obesidade e disfunção cognitiva, por isso, há a adição de ingredientes com menor teor de gordura e alimentos que tenham ácidos graxos de cadeia média (AGCM). Segundo estudo da Nestle, Purina e Pet Care, os AGCM proporcionam energia alternativa para o cérebro, assim há a melhoria na cognição.
  7. Alimento para gatos filhotes e fêmeas lactantes: por necessitar de muitos nutrientes e energia para um crescimento saudável, os níveis mínimos de proteína bruta e energia metabolizável são superiores aos alimentos para gatos em fase adulta.
  8. Alimento para gatos castrados: em sua composição há ingredientes que visam manter o peso ideal e melhorar o sistema urinário- pois, é comum gatos castrados terem problemas urinários. Além disso, alguns alimentos comerciais tem a divisão quanto à idade, pois as exigências nutricionais dos gatos mesmo quando castrados variam de acordo com a idade.
Hoje, com o crescimento do mercado, é comum encontrar nos pet shops até mesmo comidas congeladas para animais, para que os mesmos possam diversificar o cardápio ao invés de comer apenas alimentos secos.

Há alimentos que possuem diferentes níveis de umidade, podendo estes alimentos ser classificados como: secos, semiúmidos, úmidos e petiscos.

  1. Alimentos secos: muitas vezes são desenvolvidos a partir da extrusão de misturas de ingredientes que possuem entre 6 a 12% de umidade, sendo capaz de suprir integralmente a demanda nutricional do animal.
  2. Semiúmido: pode passar por um procedimento semelhante ao anterior, contudo tem o tempo de secagem nulo ou diminuído, possuindo entre 12 a 30% de umidade, essa também supre as necessidades dos cães e gatos.
  3. Úmido: Neste processo é necessário um tratamento, podendo ser térmico ou não para esterilização completa do mesmo a fim de evitar proliferação de patógenos, possuindo de 30 até 84% de umidade em sua composição, podendo ser um alimento desbalanceado classificado como petiscos ou um alimento completo suprindo as necessidades nutricionais dos animais. Classificação Composição Porcentagem Média Econômica Cinzas Lipídeos Proteínas 9 5,5 20 Premio Cinzas Lipídeos Proteínas 7,9 5 24,5 Super Premio Cinzas Lipídeos Proteínas 7,8 14 27
Tabela 1. Composição nutricional das rações secas para cães adultos dos tipos combate, premium e super premium adquiridas em Lajeado-RS. Adaptado: SILVA et al (2010)

Considerações finais


A partir da análise das particularidades de cães e gatos é possível notar necessidades nutricionais diferentes, sendo necessária uma dieta específica para cada desses. Por conseguinte, para cada uma das espécies há divisões em segmentações que podem variar a partir da composição e aditivos específicos para etapas diferentes da vida do cão e do gato. Assim, visando proporcionar o melhor desempenho e qualidade de vida.



Referências:
CARCIOFI, A.C.; JEREMIAS, J.T. Progresso científico sobre nutrição de animais de companhia na primeira década do século XXI. Revista Brasileira de Zootecnia, v.39, p.35-41, 2010 (supl. especial).
FELIX, A.P.; SÁ-FORTES, C.M.L.; SILVA, A.C.M.; NASCIMENTO, S.T., CARCIOFI, A.C.; LAURENTIZ, A.C.; BERGAMASCHINE, A.F. Digestibilidade de uma dieta caseira e dois alimentos comerciais,econômico e super-premium, para cães. Archives of Veterinary Science, v.14, n.1, p.25-30, 2009.
Golden formula cães adultos light. Disponível em: . Data de acesso 12/10/2017
INMETRO. Ração para Cães e Gatos II, 26/03/2006. Disponível em: . Data de acesso 14/10/2017.
Manual pet food Brasil, 9 Edição, p.27-313, Abinpet. Data de acesso: 11/09/2017.
Premier gatos adultos-salmão. Disponível em: . Data de acesso 12/10/2017 
Premier gatos castrados até 7 anos-frango. Disponível em:http://www.premierpet.com.br. Data de acesso 12/10/2017
Premier seleção natural cães adultos sabor frango. Disponível em:http://www.premierpet.com.br. Data de acesso 12/10/2017
Premier seleção natural cães filhotes sabor frango. Disponível em: http://www.premierpet.com.br. Data de acesso 12/10/2017
Ração farmina vet life natural ocesity e diabetic para cães adultos obesos ou diabéticos. Disponível em: < www.petlove.com.br> Data de acesso 19/07/2017.
Ração premier nutrição clínica para cães cardio. Disponível em: < www.petlove.com.br> Data de acesso 20/07/2017.
Ração royal canin canine veterinary diet gastro intestinal low fat para cães adultos. Disponível em: < www.petlove.com.br> Data de acesso 19/07/2017. 
Ração royal canin canine veterinary diet hepatic para cães adultos com problemas hepáticos. Disponível em: < www.petlove.com.br> Data de acesso 19/07/2017.
Ração royal canin canine veterinary diet satiety suport para cães adultos. Disponível em: < www.petlove.com.br> Data de acesso 19/07/2017. Ração royal canin canine veterinary diet skin care small dog para cães com doenças de pele. Disponível em: < www.petlove.com.br> Data de acesso 20/07/2017. 
SILVA, Cleimar Vedoy da; BARROS, Francisco de; SOUZA, Claucia Fernanda Volken de. QUALIDADE NUTRICIONAL DE RAÇÕES SECAS PARA CÃES ADULTOS COMERCIALIZADAS EM LAJEADO-RS. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, [s.l.], v. 4, n. 2, 17 dez. 2010. Universidade Tecnologica Federal do Parana (UTFPR). http://dx.doi.org/10.3895/s1981-36862010000200004.
SCORSATO, P. O extrato da planta yucca schidigera na redução dos odores das fezes de cães. Programa de Pós-Graduação em Agronomia Área de Concentração em Fitotecnia. Unimar – Universidade de Marília Faculdade de Ciências Agrárias Mestrado em Agronomia, 2008.
VOLPATO, P. Qualidade de rações para cães adultos armazenadas em recipientes abertos e fechados. TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Agrárias. Curso de Zootecnia. UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Agrárias, 05/06/2014.
WOLFARTH, D.; JOHANN, M.; ARALDI, D. A Importância de uma dieta de qualidade na alimentação de cães e gatos. Disponível em:www.unicruz.edu.br/seminario. Data de acesso 11/09/2017.
ZATTONI, D.; FELIX, A. Guia nutricional – manejo nutricional do cão. Disponível em:http://www.friendpet.blog.br. Data de acesso 12/09/2017.